Perguntas a fazer antes de aceitar um novo emprego

quick-questions

Em tempos de crise é mais difícil dizer não para uma oportunidade quando ela bate à porta. No entanto, quando a função ou a empresa não combinam muito com o perfil do profissional, vale mesmo a pena aceitar a proposta?

Quem não curte passar o dia todo trancado em um escritório, ou detesta atender o público, não vai se sair bem em um trabalho que exija essas condições e, no longo prazo, certamente se verá numa situação de estresse ou frustração total.

“Muitas pessoas aceitam um trabalho que está abaixo do que sabem que merecem ou que não tem a ver com o que desejam, simplesmente porque acham não ter outra saída, ou que é um mal necessário, enquanto não surge algo melhor”, explica Alana Trauczynski, coach holística especialista em carreira, prosperidade e autoconhecimento.

Segundo ela, é comum que os profissionais caiam nessa armadilha mental, que não contribuirá em nada para sua realização profissional e nem de longe os ajudará a alcançar o que realmente desejam na carreira.

“Cada vez mais precisamos fazer nossas escolhas de acordo com quem somos e o que queremos para a nossa vida, para o nosso futuro. Se a gente deseja esse futuro, a gente precisa caminhar rumo a ele. É o óbvio, não é? Mas não é o que a gente costuma fazer”, revela a coach.

Algumas perguntas podem ajudar o profissional no momento da tomada de decisão, pois dependendo das respostas, é possível perceber se ele se encontra em um caso sério de autoengano, tapando o sol com a peneira, ou se realmente está no caminho para o almejado sucesso profissional.

“Trabalhar nesta empresa me deixará mais próximo da realidade que eu sonho para mim?”
“Esta empresa tem o meu perfil, a minha pegada, a minha batida?”
“Qual é a visão desta empresa? Para onde ela está caminhando? É pra lá que eu quero ir também?”
“A experiência que terei me aproximará um pouco mais de onde quero chegar? (Muitas vezes os sonhos têm várias etapas)”
“Vou aprender coisas novas que me levem rumo ao meu propósito?”
“Estou interessado neste trabalho só pelo dinheiro?”
“Estou aceitando este trabalho só para preencher o meu vazio? Para fazer algo com as minhas horas?”
“Este trabalho vai acrescentar no meu currículo? Será um importante passo para a próxima empresa que pretendo trabalhar? Ou para o projeto que pretendo lançar?”

“Caso fique claro que este emprego não levará você ao rumo certo, aí vai o que eu aprendi com a minha experiência: não aceite este emprego! Ele será somente um preenchimento das horas, uma perda de tempo e energia”, defende Alana.

A coach lembra que ao adiar os sonhos, lá na frente o profissional irá novamente se deparar com uma nova encruzilhada. “É preciso vencer o medo, acreditar e seguir firme em busca do melhor, para um futuro mais brilhante e fluido”, conclui.

Portal C&S | Marcela Alves

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *